Sua cozinha pode te deixar doente

15/03/2021

Microorganismos habitam nosso planeta bem antes do surgimento dos primeiros humanos. E eles estão em todos os lugares, logo, nossa casa está repleta deles. A cozinha, por ser um local com muitos tipos de alimentos, é o local de nossa residência que possui a maior concentração de germes, mesmo quando comparada com o banheiro. Pensando nisso, reunimos algumas dicas para evitar doenças e deixar sua cozinha mais saudável.

1. Cuidado com a ventilação

Algumas substâncias presentes nos vapores durante o ato de cozinhar podem irritar as vias áreas e provocar inflamações, principalmente em pessoas que já possuem alguma sensibilidade. Se a casa tiver um fogão a lenha, isso pode ser ainda mais delicado. As partículas originadas na combustão da madeira irritam as vias aéreas e favorecem o aparecimento de doenças respiratórias.

Para evitar problemas, mantenha sua cozinha sempre ventilada, com janelas e portas abertas. Sempre que possível, use o exaustor. Esses procedimentos irão proporcionar a renovação constante do ar e evitar doenças.

2. Cuidado com as panelas antiaderentes

Panelas antiaderentes possuem compostos químicos que, quando aquecidos a temperaturas muito elevadas, se tornam tóxicos. Por isso, sempre que for utilizar panelas antiaderentes, não a pré-aqueça antes do uso e não a deixe no fogo por muito tempo, principalmente se a água dos alimentos já foi eliminada da superfície.

Materiais como o teflon podem conter substâncias cancerígenas e com o alumínio, ao ser raspado, pode ser liberado para a comida. Por isso tome cuidado ao utilizar produtos feitos com esses materiais. Também não utilize panelas que já perderam seu composto anti aderente. As partículas restantes podem se soltar e misturar com os alimentos durante o preparo.

3. Beba água filtrada

A água de torneira é considera própria para consumo em diversas regiões do Brasil. No entanto, beber água da torneira pode predispor a infecções intestinais por micro organismos que são resistentes ao tratamento realizado nas estações.

Além disso existem vários fatores que podem prejudicar na qualidade da água, como um processo de tratamento inadequado, armazenamento impróprio na caixa d’água (falta de limpeza) ou até mesmo canos sujos ou enferrujados.

Por isso sempre é recomendado utilizar de filtros purificadores que possuem a capacidade de reduzir os níveis de cloro e reter partículas, diminuindo as chances de infecção e minimizando a exposição dos compostos químicos que podem estar presentes na água.

4. Cuidado com potes de plástico

O bisfenol A, também conhecido como BPA, é uma substância química utilizada na produção de plásticos e resinas. Essa substância pode ser nociva para a saúde quando há a migração deste componente para o alimento. Esse procedimento geralmente ocorre com o recipiente de plástico é aquecido no forno micro-ondas, por exemplo. Por isso, sempre que possível, evite aquecer recipientes de plástico no micro-ondas. Mesmo os plásticos livres de BPA podem ter outros componentes como flatos e dioxina, que também são prejudiciais ao nosso organismo. 

Sempre que possível, utilize recipientes de vidro, porcelana ou aço inox para armazenar e esquentar bebidas e alimentos.

5. Tábuas de corte

A tábua de corte de madeira não é recomendada. Esse material é mais propenso a proliferação de bactérias que se acumulam nas ranhuras e fissuras, mesmos após a lavagem. Como essas tábuas são mais porosas elas estão mais sucetíveis a contaminação bacteriana e fúngica. O mais indicado é usar tábuas de plástico, porcelana, vidro ou bambu. \

Tábuas de bambu devem ser lavadas só com água e sabão e cada seis meses dá pra passar um óleo mineral para nutrir as fibras e revitalizá-la. 

Se você tiver tábua de madeira em casa, sempre lave com água e sabão e passe limão ou vinagre para matar as bactérias na sequência.

Já as tábuas de plástico, além de água e sabão neutro, podem ser deixadas de molho em uma solução com 1 litro de água e uma colher de sopa de água sanitária. Quando optar por esse método de limpeza, na hora de enxaguar, passe vinagre para remover os resíduos da água sanitária.

6. Panos de prato sempre limpos

Panos de prato apresentam um grande risco de contaminação quando são usados úmidos ou para múltiplas tarefas. A dica aqui é trocar seu pano de prato diariamente, mesmo que não exista sujeira aparente. Sempre lave os panos de prato separados das outras roupas, passe com ferro antes de guardar e nunca utilize esses panos para outras finalidades. E se você lava as mãos na pia da cozinha, tenha uma toalha para secar suas mãos apenas para essa finalidade. 

7. Cuide da sua geladeira

Geladeira suja e com restos de alimentos é um ambiente ideal para a proliferação de microorganismos. Os resíduos dos alimentos contém germes que, após um período, irão se proliferar. Isso pode causar mal cheiro ou contaminar outros alimentos. A dica é sempre conferir como está sua geladeira, jogar fora alimentos vencidos e observar como estão os recipientes com comida aberta.

Para a limpeza da geladeira retire os alimentos e os coloque em uma caixa térmica. Em seguida, retire todas as partes removíveis (prateleiras, gavetas e suportes) e lave tudo com esponja, água e detergente.

No interior da geladeira, lave com uma esponja umedecida com água e detergente neutro. Depois de tudo limpo, você pode passar uma mistura de água com vinagre para eliminar bactérias. Em seguida, passe um pano para retirar o sabão. Não esqueça de secar com um pano limpo ou papel toalha.

Outro ponto importante da geladeira é a temperatura. Os alimentos refrigerados deve ser armazenados entre 1ºC e 10ºC. Temperaturas superiores ou inferiores podem estragar sua comida.

8. Utilize embalagens corretas

Plástico e isopor podem transferir alguns elementos químicos de sua composição para os alimentos. Por isso a dica para armazenar alimentos é utilizar embalagens de vidro, porcelana e aço inox.

Já em relação ao preparo, nosso conselho é fazer sua comida em cima de bancadas de inox ou granito pois esses materiais não são poroso e são fáceis de limpar.